(resenha de filme) Pompeia

João das Neves tenta se aventurar em uma história mais efervescente, mas não adianta, acabou novamente numa fria. Sentiram as referências?

joaodasneves

Acabo de assistir Pompeia, e infelizmente declaro que me decepcionei. Claro que eu não esperava uma história super incrível ou algo do tipo, mas também não achava que ia ser tão fraca como foi.

Pra quem não sabe, o filme trata sobre a história da erupção real de um vulcão que acabou por dizimar a cidade de Pompeia, que ficava no pé do monte Vesúvio. Mas pra completar o enredo, o filme também mostra batalhas, busca por vingança, e o clássico amor proibido.

O filme é estrelado por Kit Harrington (o tão famoso Jon Snow de Game of Thrones, mas que eu prefiro chamar de João das Neves). Ele interpreta Milo, um escravo que é gladiador, e que desde pequeno sonha com sua tão esperada vingança: quer acabar com a vida daqueles que mataram seus pais e todo o seu povo. Eis que em certo momento ele se depara Cassia (Emily Browning), filha dos governantes de Pompeia. Claro que eles se apaixonam à primeira vista. Mas como nem tudo são flores, a jovem é perseguida pelo Senador Corvus (Kiefer Sutherland), um homem obcecado por ela e que, olhem só, é o mesmo que matou a mãe de Milo. Que coincidência, não?

Não vou negar que o filme possui algumas cenas bem interessantes, de batalhas e da própria erupção do vulcão. Porém, a história em si deixou muito, realmente muito, à desejar. Ela é repleta de clichês, do tipo: as últimas palavras antes da morte trágica de entes queridos; o um milímetro que salva os protagonistas de caírem no precipício; o vilão que insiste em não morrer nunca, mesmo que todos a sua volta estejam caindo; o próprio amor proibido e muito mais. Estava gostando do início do filme, e super feliz por ter visto o João das Neves ser chamado de bastardo até neste filme – quem assiste Game of Thrones entenderá – mas da metade para o fim do filme ficou tudo muito previsível, sem novidades ou irreverências. Resumindo, chato.

Com o investimento que eles tiveram poderiam ter realizado uma produção muito melhor. Ainda mais com o elenco que eles tinham na mão, como Carrie-Anne Moss e o próprio Sutherland. Mas eles não souberam aproveitar esta oportunidade, não quiseram arriscar e acabaram apostando na mesma fórmula de sempre, que, apesar de conquistar um público já cativo que ama esse tipo de historinha clichê, não foi capaz de agradar um público mais crítico e exigente, sedento por reviravoltas na história e roteiros inovadores.

Concordo com:

Adoro Cinema

“o filme compensa a falta de sutileza e a pouca inteligência do roteiro com um espetáculo visual impressionante.”

“Harington não atua, ele posa como em um ensaio fotográfico, dando a impressão de que o diretor deseja transformá-lo em um novo sex symbol adolescente.”

“a produção exibe uma quantidade insana, divertidíssima e desabusada de caos e destruição.”

pompeii-poster03

Minh’alma

Sabe quando você tem uma alma gêmea? Aquela que é igualzinha a você e que ao mesmo tempo te completa? Que te acompanha em todos os momentos, sejam eles bons ou nem tanto assim? Pois é, eu tinha uma. Tinha…

É triste pensar que esta existência agora está no passado e que já não tenho mais quem se enrosque nas minhas pernas nos dias de frio, nem quem fique me vigiando com grandes e curiosos olhos amarelos, ou quem não pare de miar até receber comida.

A Preta era essa minha alma gêmea. Há mais de quatro anos junto comigo, veio antes do meu irmão nascer, e já era da família. Acho que nunca tive um animal tão parecido comigo em toda a minha vida. Sempre na dela, não era de ficar aloprando para receber afago, mas não negava um cafuné carinhoso. Seguia-me para todos os lados, como uma sombra que não deixa seus pés.

Como meu pai disse, acho que era a hora dela, pois já devia ter perdido todas as sete vidas. E eu que sei as poucas e boas que ela já tinha passado. Mas espero que aonde ela esteja, sua nova vida seja eterna, e que ela possa me esperar para nos vermos novamente.

Se eu pudesse ter um único desejo em relação a ela, pediria que ela voltasse, não simplesmente como uma gata zumbi, mas que viesse em corpo de gente para que pudesse ser oficialmente a amiga que era pra mim. Meio gata, meio cachorra, mas que não teria problemas em ser humana.

Vou sentir muitas saudades da minha pequena, que era tudo para mim: alma gêmea, filha e amiga. Mas o que me deixa feliz, mesmo em meio a esse mar de tristes lágrimas no qual me afogo aos poucos, é ter certeza de que ela foi embora sabendo que sempre foi muito amada.

Preta

A Drop in the Ocean

Gente, já estou há horas para postar esta Inspiração Fotográfica, mas acabei deixando ela meio guardada na gaveta por um tempo. É muita correria e não tinha conseguido separar as fotos. Mas enfim está aí: Mermaid.

Essa IF é inspirada na Franciele, do blog Morando Sozinha. Ela ama a Ariel, e também é muito parecida com a princesa/sereia.

Clicando em cima das imagens vocês podem conferi-las em tamanho maior. Espero que gostem!

tumblr_lxi62rWwGg1r39vuqo1_500_large1ca4301b593f4974316e9d0fc0e5e032 69f22265c335d47874b146cc7bb102c5

1e7206192acc53b23086ad8400a3f149 6a0136859fdbf2af35efcdd319e7b2c7 26cd82754cebb76560637b5dd557572e

83b3bde870889b2057927ffe7bf92baf 84ad57b11cfa5b24dbb835ae637ce683 1241cdc7c0beffd1965f612ffce22659

031328c51d06e4940a55e0c400644f93 ab1fa0040b40e872bbc11c27d1676b0718607c6b8d493306ed7fb4faf3328ae6

cc8e0dcbc20233070af0ba732600546a_large costume_swap_3_by_godohelp-d6lqa9z f5c73dead1152f5491b5c4eda5138a6a

f87703bd6271736760e34f7bfd319dd1 fa4afca15fe54c44a063e77ea4036f66 large2

large (1) large (2) large

the_little_mermaid_by_godohelp-d5xjcd9 tumblr_lnlb6mMZw31qbz40so1_500_large tumblr_lrh0lmnjBI1qajkd8o1_500_large

(resenha de livro) Guerra dos Tronos

Ahhh! Estou enlouquecida aqui. Adivinhem por quê? Tá, não precisam adivinhar, eu falo: terminei o primeiro livro da meta de leitura, Guerra dos Tronos, e foi muito bom!

Gente, eu já havia ouvido falar nessa série de livros que foi pra TV e estava fazendo o maior sucesso e tudo mais. Óbvio que fiquei curiosa para entender essa loucura das pessoas pela história, e agora eu simplesmente entendo! É incrivelmente boa demais.

Alguns já devem saber, mas pra quem não sabe os livros falam sobre as relações e intrigas de lordes e damas, soldados e mercenários, assassinos e bastardos que acontecem no continente de Westeros, e principalmente sobre a busca implacável de todos pela conquista do trono de ferro.

A forma como Martin conta esta história é genial. Cada capítulo é a visão de um dos personagens. Então, não acompanhamos todos ao mesmo tempo, e às vezes descobrimos coisas que aconteceram na vida de um através dos relatos e fofocas que outro escutou. Achei bem dinâmica esta forma de narrar. E o legal é que não há repetições de acontecimentos com pontos de vista diferentes, a história só vai para frente.

Apaixonei-me demais por alguns personagens em particular, e me indignei com outros. Abaixo vocês podem ter uma ideia do que estou falando.

 Arya Bran

Catelyn  Eddard

Daenarys  Jorah

Jon  Robb

Tyrion

Cersei  Jaime

Sansa  Joffrey

Viserys

O triste é que nunca se sabe quando uma morte irá acontecer. Um fã da história até mesmo já se prestou a “postitizar” todas as cenas em que alguém morre na história. Olhem só o resultado:

Postit

Tirando esta parte triste das mortes, a história também é muito divertida. Boa parte disso fica por conta do “Dwarf”, Tyrion Lannister. Sarcástico, engraçado, debochado e sagaz, ele pode até parecer, mas de bobo não tem nada.

A história em geral do livro é super envolvente e apaixonante. Não tem como não se identificar ao menos com um dos personagens, afinal, existem tantos! Mas, enfim, vocês precisam ler esta série! Isto não é uma indicação e sim uma convocação. Quem ainda não conhece tem que saber que vale muito a pena assistir a série, ler os livros, conhecer esta Guerra dos Tronos.

01