(TEXTO) Uma chamada perdida

Como acho irritante o som de um aparelho de telefone. Aquele barulho ensurdecedor, e perturbador. Ainda por cima é atrevido, pelo simples fato de insistir em tocar, dizendo que temos que atendê-lo, sendo que muitas vezes simplesmente NÃO podemos atender. 
Não é sempre que estamos livres e dispostos a atender um telefonema. Mas parece que aquele aparelho não entende isso. Ele fica lá tocando, e tocando, e tocando sem parar. É como ter uma pessoa em seu ouvido gritando: “Fala comigo! Fala comigo agora! Pare o que está fazendo e fala comigo!”. Isso enlouquece qualquer um.
Será que ele não compreende que não posso atendê-lo, que não quero atendê-lo? Ele apenas fica incomodando sem se dar conta do inconveniente que está causando. 
Mas o pior ainda é quando estamos dormindo, e ele sorrateiramente vem para atormentar nosso descanso. Ele toca, e nós ouvimos de longe, inconscientemente em nossos sonhos. Ele toca novamente, e nós nos acordamos, com o susto, e ainda bufando por termos sido acordados. Ele toca mais uma vez, e então levantamos e tentamos o mais rápido possível atender, para que cesse aquele barulho. Quando estamos chegando perto do gancho ele toca pela última vez, e então atendemos. Para que? Para ouvir aquele TU-TU-TU enjoativo do outro lado? Parece que ele faz de propósito, só para nos irritar. Isso não é normal.
E quando conseguimos fazer aquele sobrinho espoleta dormir? O telefone toca mais uma vez, acordando o moleque, e nos deixando cada vez com mais cabelos brancos. Também tem aquele caso da chamada à cobrar. Há gravação mais patética e tediosa do que aquela? Sem contar que você não faz a mínima ideia do inconsequente do outro lado da linha, que está fazendo você perder seus créditos.
Existem aquelas vezes, quando estamos assistindo à uma reprise tão esperada na TV, de um programa que não podíamos perder, e ele toca… Ao atendermos escutamos aquela voz mecânica do outro lado, uma secretária avisando que você precisa urgentemente ligar para o número ‘raio-que-o-parta’. Isso é tão inoportuno. 
O pior é que sabemos que não nos livraremos tão cedo dele, não até inventarem algo que substitua o telefone. 
Cobranças, trotes, avisos de telefonias, pessoas indesejadas, ou simplesmente o tu-tu-tu que conhecemos muito bem. Esse penetra inconveniente, que nem ao menos bate à porta ao entrar em nossas casas. Já sai fazendo arruaça pelos cômodos, enchendo-os com seu barulho enlouquecedor. Ahh, o toque do telefone.
 
 
Anúncios

4 comentários em “(TEXTO) Uma chamada perdida

  1. Te te te te te te telefone! haha"Ele toca, e nós ouvimos de longe, inconscientemente em nossos sonhos." – vivo muuuito disso. Mas ah, a gente que escolheu ter telefone, né, não podemos reclamar tanto, mas que é inoportuno em certos momentos, isso é. hehe;*

  2. Laura:AOSKAOKSOAKSOAKS' Acho um saco ter que atender quando estou pintando as unhas, lendo um livro, vendo um filme, mexendo no computador. Gosto quando ele toca e eu estou no banho, sem poder atendê-lo. AOKSAOKS'Acho um inconveniente, mas fazer o que, é assim que nos comunicamos. A não ser que voltemos a mandar sinais de fumaça, como os índios faziam. 😛

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s