(RESENHA) Formaturas Infernais

Pessoal, terminei ontem de ler FORMATURAS INFERNAIS, e trago ótimos comentários, e alguns… nem tanto assim. Enfim, vamos lá!
Como alguns já devem saber, o livro é dividido em cinco contos. Cada um foi criado por uma escritora diferente. Temos Meg Cabot, Stephenie Meyer, Michele Jaffe, Kim Harrison e Lauren Myracle. Dessas cinco, eu confesso que conhecia apenas o trabalho da Meg e da Stephenie. As outras três foram grandes novidades para mim. 
As histórias são A FILHA DA EXTERMINADORA Meg Cabot, O BUQUÊ Lauren Myracle, MADISON AVERY E A MORTE Kim Harrison, SALADA MISTA Michele Jaffe e INFERNO NA TERRA Stephenie Meyer. Vou comentar cada história na ordem que se encontra aqui e no livro.
 
A Filha da Exterminadora 

A história é sobre uma garota Mary, que teve a mãe transformada em uma vampira pelo Drácula. Sua mãe antes era uma exterminadora de vampiros, o que torna Mary uma exterminadora também. Ela quer vingar o destino da mãe, matando Drácula. Mas para isso ela precisa chamar a atenção dele para que ele apareça, e ela deseja fazer isso matando o filho dele, Sebastian que é um vampiro também. Só que no caminho dela aparece Adam, que deseja ajudar ela nessa missão.

Gente, essa história é muito fofa. *-* Claro que com a Meg escrevendo só podia ser fofa mesmo. Acho que essa é a marca registrada dela, uma pitada de comédia-romântica em tudo que faz. E deu certo. A história não deixa de ter aquele suspense só porque tem romance. Eu até já postei um trecho dessa história aqui no blog. O final é lindinho e deixa certos desfechos no ar, para nós imaginarmos o que será que aconteceu depois. 

O Buquê 

Essa é a história sobre três amigos, Frankie uma menina ok?, Yun Sun outra menina e Will, que vão à uma cartomante à pedido de Frankie, que deseja saber se o garoto de quem ela gosta Will vai chamá-la para o baile de formatura. Ela então acaba encontrando um buquê em uma das prateleiras da Madame Zanzibar a cartomante, e a mulher explica que aquele buquê é capaz de realizar três desejos da pessoa que estiver com ele. Porém quando Frankie acaba ficando com o buquê e fazendo seus pedidos, as coisas não saem exatamente como ela planejava. 

Essa é uma história triste, e nojenta :S AOKSOAKS’ Tem partes que ficamos apreensivos. E o final é bem dramático. Senti tanta pena da Frankie. Mas não vou dizer porque 😛 Mas é uma história muito legal também. 

Madison Avery e a Morte 

Olha, essa história é de uma garota que vai para o baile de formatura com um garoto, acaba se desentendendo com ele e encontra um menino misterioso, com quem acaba se relacionando na festa. Ele diz que irá levá-la pra casa, mas… Bem, acontecem  muitas coisas. Não vou contar a história, mas posso dizer que tem fantasmas, pedras que ficam pretas, agentes da morte, pessoas que param o tempo, anjos e muitas outras loucuras. 

Eu simplesmente detestei essa história. Não pelo assunto, anjos e fantasmas, eu adoro qualquer tipo de história desde que seja bem escrita. E eu não considerei essa uma boa história. Houve muitas informações ao mesmo tempo. E muitas informações fictícias mal elaboradas. Por exemplo, Harry Potter é uma história de bruxos muito complexa, com um mundo inteiro criado nas páginas daqueles livros. J.K. Rowling descreveu com detalhes todas  as informações da história, nos mostrou um mundo inteiramente novo com completa verossimilhança no que era apresentado. Mas para isso ela escreveu livros enormes. Este era pra ser um conto pequeno. E foi o maior de todo o livro. A escritora tentou criar um mundo inteiro em poucas páginas, tentou nos impor diversas informações as quais ela nem mesmo explicou no final. Quando a história acaba ficamos meio que tipo “Tá, já acabou?”. Porque ficam muitas, é sério, são muitas interrogações. Por exemplo, qual é a moral da pedra? Por que ela ficou preta e não explodiu como é de costume? Por que o Seth quer tanto assim Madison? E como assim ela serve para ele passar para um lugar melhor? Por que Ron deu um ano inteiro para Barnabas ficar de anjo da guarda de Madison? O que aconteceria depois desse um ano? Sabem, a história não se completou. Nada foi esclarecido. As dúvidas foram todas expostas e nenhuma solução para elas foi dada. Por essa razão achei a história muito mal formulada. Se a escritora tivesse trabalhado melhor esses elementos que ela criou, a história poderia ter sido um sucesso. Mas enfim, não gostei mesmo. 

Salada Mista 

A história é sobre Miranda, uma garota que tem poderes, como super força e velocidade, e outros diversos. Ela é uma super-girl. Porém ela não fica mostrando os poderes pra ninguém, não quer virar uma aberração. Ela trabalha como motorista em algumas horas de seus dias, e é designada à buscar uma garota no aeroporto e levá-la a um endereço que lhe foi dado. Mas então ela acaba vendo que sua passageira não é uma garota comum. Afinal uma menina de 14 anos que pede beijo pra cada garoto que encontra na rua não deve ser muito normal. O nome dela é Sibby, e juntas elas passam por diversas aventuras.

Se a história anterior veio para exterminar com os meus neurônios, essa com certeza veio repor todos eles. Foi a melhor história de todo o livro. A menos sobrenatural de todas também, tirando a parte que Miranda possui poderes. A história é incrível, divertida, inteligente, tem muitas partes em que seu coração fica lá na garganta, e o final foi simplesmente esplendoroso. O que a Kim tem de não saber montar uma história, a Michele tem de SABER montar perfeitamente um enredo convidativo. Devorei a história toda em um dia. A Michele me lembra um pouco da Meg em suas piadinhas e da Agatha Christie em sua história bem acabada. Uma mistura incrível para qualquer adolescente. Ain, fico tão emocionada ao lembrar da história porque é muito boa mesmo *-* Enfim, vamos para a última. 

Inferno na Terra 

Conta a história de uma festa de formatura que está sendo atormentada por uma demônio, isso mesmo, um demônio feminino. Ela fica espalhando dor, sofrimento e desentendimentos em todos os cantos da festa. Porém ela ainda consegue sentir leves sentimentos positivos no local, o que a deixa fora do sério. Mas todo o ódio que ela tem está prestes a ser posto à prova quando ela encontra Gabe, um garoto muito estranho e com olhos bondosos de mais.É uma história muito boa também.

A minha segunda preferida, por ter a história de um romance entre mundos opostos. É também um enredo muito inteligente e bem acabado. Uma história envolvente e muito inspiradora. Tanto é que tive várias ideias para novas histórias apenas lendo esse conto. Uma história muito satisfatória. Mesmo tendo alguns detalhes que lhe confundem inicialmente, com o passar da leitura você vai encaixando tudo em seu devido lugar, e as dúvidas todas são solucionadas. 

 
Bem, como puderam ver, o livro começa sutil, com um romance e um drama básico. Histórias que não são muito explêndidas, mas boas de serem lidas. Faltou um pouco de tempero, mas nada que as torne histórias ruins. Já na metade o livro se torna tedioso, devido à história sem conclusões. Confesso que fiquei apreensiva em terminar de ler. Mas então ao ler as duas últimas histórias, muito bem temperadas, com aventuras e bem agitadas, me senti feliz em ter terminado o livro. Realmente um livro que vale a pena ser conferido. 

 

Anúncios

12 pensamentos sobre “(RESENHA) Formaturas Infernais

  1. Eu tenho esse livro. A minha preferida é O Buquê, exatamente porque é a única que parece terror. O resto é muito sem sal, não gostei. Meg não serve pra esse tipo de história, e a da titia Steph não é lá grande coisa também.Tudo bem que estou acostumada a ler Joe Hill e Stephen King… então é tenso comparar né? rsBeijos!

  2. Jade:Realmente a do Buquê é a mais de terror.Acho a Meg muito fofa em sua escrita, e como disse, ela tem um toque comédia-romântica nos textos dela, então não podíamos esperar menos do que a história que ela escreveu. Lógico que não serve para um super terror, mas a história em si é legal. Já a da Steph eu achei legal. Também como eu disse, com algumas coisas embaralhadas, mas que no fim se desenrolam nos mostrando uma história aceitável. Logicamente não podemos compara com o Stephen, ele é um gênio. Já o Joe, bem, não posso falar por não conhecer a escrita dele.Digo e repito, o livro não é maravilho e coisas assim, mas é uma boa leitura, isso temos que concordar.Bjs ^^

  3. Já quase comprei esse livro algumas vezes, mas nunca me interessei em saber exatamente do que se tratava. Gostei da resenha.E por falar em gostar, gostei daqui… Acho que já tinha visitado uma vez, e a Bell sempre se refere ao seu blog de uma forma muito boa.Beijo!

  4. Eu sei que eu sou fofa! *-* hsauhsuahsuah Brincadeirinha! :PComentando a resenha… xP Eu fiquei com vontade de ler agora, não parece ser nada muito assustador, e apesar do conto chatinho, os outros parecem ser de mais! E… tem a MEG! *O* Amo a Meg! ^^ ksakspaokopasop

  5. Bell:E convencida também :PAOSKAOKSOAKS' Sim, tu vai AMAR o da Meg, é bem o teu estilo. E NÃOOOO, não é assustador, pode ter certeza 😛 Quando quiser ele eu te empresto, isso se a Pâm já não tiver lá naqueles 183428372389184737562374284 de livros que ela tem 😛

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s