(POESIA) Como as Pombas dos Pombais

Vai-se a primeira pomba despertada … 
Vai-se outra mais … mais outra … enfim dezenas 
De pombas vão-se dos pombais, apenas 
Raia sanguínea e fresca a madrugada … 
E à tarde, quando a rígida nortada 
Sopra, aos pombais de novo elas, serenas, 
Ruflando as asas, sacudindo as penas, 
Voltam todas em bando e em revoada… 
Também dos corações onde abotoam, 
Os sonhos, um por um, céleres voam, 
Como voam as pombas dos pombais; 
No azul da adolescência as asas soltam, 
Fogem… Mas aos pombais as pombas voltam, 
E eles aos corações não voltam mais…
As Pombas – Raimundo Correia
 
 
Anúncios

10 comentários em “(POESIA) Como as Pombas dos Pombais

  1. Ai, que fofo, Bruna! E a fotografia é tão sensível e encantada (a cara do seu blog, então).Flor, indiquei para ti um selinho que encontra-se na página de "Selinhos" em meu blog. Espero que gostes. E não esqueça de passar no Flores de um Jardim para buscá-lo.Com amor,Cynthia**

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s