(RESENHA) O Morro dos Ventos Uivantes

O Morro dos Ventos Uivantes foi um tremendo desafio pra mim. Eu comecei a lê-lo um tempo atrás, mas acabei abandonando porque na época achei a história muito cansativa. Nos últimos dias percebi que o pobre do livro ia acabar mofando na minha estante se eu não terminasse de ler ele. Então resolvi encarar o desafio novamente e confesso que não me arrependi nem um pouco de ter retomado a leitura dele.

O livro conta a história do Sr. Lockwood, que se muda para uma propriedade em Yorkshire, Inglaterra, e acaba conhecendo lá uma velha mulher chamada Ellen Dean. Ela, para distrair o locatário da propriedade na qual é governanta, começa a lhe contar a história dos donos daquelas terras.

Na história contada por Ellen, conhecemos o lado mimado de Edgar, a teimosia de Catherine e a brutalidade de Heathcliff. O último é apaixonado pela segunda que se casa com o primeiro. A relação deste trio é uma bomba relógio e seus sentimentos sempre estão à flor da pele.

Heathcliff foi um personagem que me deixou deveras confusa, já que no início do livro eu torcia por ele e dava razão para tudo o que fazia. Porém, mais tarde, ele acabou por perder o meu apoio quando se tornou um carrasco inescrupuloso e sem coração. E então, no final da história, conseguiu recuperar um pouco do meu afeto quando me faz relembrar o porque carregava tanta amargura. Uma coisa não há como discutir, o amor entre Catherine e Heathcliff é inigualável e inquebrável. Foi um dos sentimentos mais estranho, porém verdadeiro que eu já encontrei até hoje em livros de romance.

O livro termina magnificamente como eu desejava. Eu até mesmo cheguei a pensar que uma coisa que eu queria que acontecesse não fosse realmente tornar-se realidade. Eu já tinha tristemente perdido as esperanças quando então vi chegando as últimas páginas e com elas a realização do meu desejo.

Por fim, acabei achando o livro muito bom apesar dos percalços iniciais. E é óbvio que ele está super recomendado. Só tenho uma advertência a fazer: a forma como os personagens falam uns com os outros, na maioria das vezes é agressiva e sinistra. Então, se você não estiver com vontade de entrar em depressão, nem pegue para ler. Caso contrário, delicie-se com essa bela obra que fala de inveja, ira, egoísmo, orgulho, mas acima de tudo, que fala de um amor tão intenso, capaz de durar até mesmo após a morte.

Imagem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s