fragmento | TARDES COMO AQUELA

Gostava de tardes como aquela, frescas, iluminadas pelo sol poente, tranquilas, sinceras, humildes.
Tardes em que se sentava na varanda de casa, acariciando o felino que não parava de ronronar a sua volta.
Tardes em que olhava para o céu e enchergava formas de animais nas nuvens.
Tardes em que escurecia mais tarde, mas os sonhos chegavam mais cedo, quando ela ainda estava acordada.
Tardes de limonada e bolo de chocolate.
Tardes de sombra de árvore e flores de laranjeira.
Tardes de descanso, de paz.
Tardes de som de pássaros nas árvores, logo ali.
Tardes que pareciam não ter fim, mas que infelizmente sempre tinham.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s