(resenha/livro) Não Sou Este Tipo de Garota


Perversa ou inofensiva? Confiável ou hipócrita? Controlada ou insensata? A vida é sobre suas decisões e escolhas, e Natalie Sterling se orgulha de sempre fazer as melhores. Ela ignora os caras populares e babacas da escola, sempre ganha medalhas de honra e está prestes a ser a primeira estudante jovem a ser presidente do conselho estudantil em anos. Se apenas todas as outras garotas fossem tão sensíveis e fortes. Como o grupo de novatas que querem ser brinquedos dos jogadores de futebol. Ou sua melhor amiga, que tomou uma decisão idiota que quase arruinou sua vida. Mas ser sensível e forte não é fácil. Não quando uma brincadeira quase a faz ser expulsa. Não quando seus conselhos dóem mais do que ajudam. Não quando um cara que ela já deu um fora se torna o cara que ela não consegue parar de pensar. A linha entre o certo e o errado foi distorcida, e cruzá-la poderá resultar em um desastre… ou se tornar a melhor escolha que ela já imaginou fazer. 

Cuidado, pode conter Spoilers – dependendo do que você considera um. (;

Bem, começando pelo começo… ganhei este livro em uma promoção de um blog e fiquei super contente, afinal eu estava completamente louca para lê-lo. Quando o livro chegou eu praticamente tive um ataque histérico, e comecei a ler assim que pude. Porém eu acho que esperava mais deste livro. Calma, vamos por partes.
O livro é bom sim, não digo que não gostei dele ou coisa parecida, nem de longe. Afinal, praticamente devorei-o. Porém o que não me agradou tanto neste livro foram as atitudes de alguns personagens. Para simplificar, as atitudes infantis dos adolescentes desta história. Eles são imaturos, desinteressados, orgulhosos, mentirosos, arrogantes…. Argh! Certas atitudes deles me deixaram tão enojada e com um nó imenso preso na garganta. Começando por Spencer, a “Rosstituta” mais espevitada do colégio onde estuda. Até tirar a blusa e ficar só de sutiã no meio do corredor lotado de gente, ela tirou. Uma completa sem noção. 
Tem também o imbecil do Mike, que é totalmente repugnante. Aquele típico atleta que se acha o bonzão e que disso não tem nada. E ele é completamente imbecil por tratar toda e qualquer garota como um pedaço imenso e suculento de carne. Enfim… Tem a Autumn, melhor amiga de Natalie e que não é uma das piores personagens não, mas o jeito como trata Natalie em certa parte do livro me dá muita agonia. Ok que a Nat é grudenta e presunçosa, e sim, tem alma de líder, centro das atenções. Mas concordemos, ela foi a única que ficou do lado de Autumn quando a escola inteira ficou rindo pelas costas dela – e pela frente também, porque são todos ridículos. – E então um certo dia Autumn resolve retomar as rédeas da situação e sair da sombra das asas de Natalie. Eu achei isso louvável, pois Autumn tem que ter a atitude dela, tem de ser forte e tudo mais, porém voltar a ser amiga das mesmas pessoas que viraram as costas para ela e que cochicharam mal dela pelos corredores da escola toda? Aí já é de mais. 
Natalie e Connor são outros personagens que me deixaram completamente estressada. Connor até nem tanto, afinal ele realmente foi sincero com Natalie durante todo o livro. A única decisão errada que tomou foi ser amigo de Mike, aquele cretino. Mas de resto ele foi legal. Já Natalie é uma das piores. É a certinha da turma, nunca fez nada de errado, nunca mentiu para os pais, é virgem, vive estudando para conseguir entrar em uma boa faculdade e defende os amigos. Até aí, tudo perfeito. O problema surge quando ela começa a deixar tudo isso de lado, e passa a viver uma crise de identidade irritante. Ela fica pensando nas coisas certas que deveria fazer, porém na prática faz tudo ao contrário. Ela sabe que está sendo arrogante e idiota, mas continua com a mesma postura em certas situações. E isso me deixa muito braba. Afinal, se ela sabe o que deve fazer, não tem desculpa para NÃO fazer. Então que não fique posando de boa moça, tentando nos comprar com seus pensamentos puros e arrependidos enquanto que na vida real acaba por fazer somente burrada atrás de burrada. Tome logo uma decisão garota! As atitudes dela me decepcionaram plenamente, afinal ela julga Spencer pelo que a garota faz, porém ela própria faz coisas, quem sabe, até piores pelos bosques da vida. 
A frase final que Natalie fala, foi a gota d’água para eu formar minha opinião sobre ela, uma jovem sem noção:

“… não me importava nem um pouco com a forma com que seria lembrada. Contanto que nunca me esquecessem.”

Sim, então se lembrarem de você como sendo a vaca hipócrita, metida a santa do pau oco do colégio, tudo beleza?! Poupe-me Natalie. 
E apesar de eu não ter me identificado com quase ninguém deste livro, eu não considerei-o um livro ruim. Porque no final das contas, ele não retrata nada menos do que a realidade dos adolescentes de hoje em dia. São iguais aos deste livro, imaturos. Talvez isso também tenha me indignado um pouco, saber que realmente existem jovens assim na atualidade em que vivemos. Isso me deprime. Mas leiam o livro se tiverem a oportunidade, é bem legal. 

Alpha Rev – Phoenix Burn 
I’ve taken too much, given up
I am twisted, burnin, breaking up

Anúncios

Lançamento de Livro e Selo – Novo Conceito

Novidade! A Novo Conceito está com um selo novo. É o Novo Conceito Jovem. E com o lançamento dele vem também o do livro “Não sou este tipo de garota”.

“Na minha visão de veterana, a orientação aos calouros é uma perda de tempo colossal. Se fosse por mim, as coisas seriam bem diferentes. Somente três coisas seriam transmitidas aos garotos para que vivessem uma experiência de sucesso no ensino médio: fazer a lição de casa, usar camisinha e passar desodorante nos sapatos de couro. Por outro lado, ao aconselhar as meninas, diria que confiar em garotos é igual a beber e dirigir. O fato de se tomar uma ou duas cervejas nunca parece perigoso no começo. Mas para mim, era óbvio: por que alguém iria correr o risco? (…) Era o tipo de informação que poderia salvar a vida de uma garota (…) Momentos constrangedores tinham uma vida útil surpreendente na escola (…)” A vida é feita de escolhas, e Natalie Sterling se orgulha de suas decisões. Mas será que agora conseguirá escolher o caminho certo? Ainda continuará sendo o mesmo tipo de garota até a formatura? “Siobhan Vivian desafia as suposições sobre o sexo na escola e envia uma mensagem positiva sobre aceitação, perdão e amor.” Este era seu último ano do colégio. Entrar na universidade, ser presidente do conselho estudantil e passar todos os dias com sua melhor amiga era tudo o que Natalie havia planejado. Ela sempre foi estudiosa, a melhor da classe. Não era o tipo de garota comum na Academia Ross, pois se preocupava muito com sua reputação. Talvez até demais. Então, para sua surpresa, no início das aulas, uma caloura a reconhece por tê-la tido como babá anos atrás. Desse reencontro surgirão muitos acontecimentos em que Natalie será obrigada a fazer difíceis escolhas para os dilemas de sua vida no ensino médio, como qualquer adolescente. Seu último ano será repleto de decisões, indecisões, julgamentos e paixões, tornando-se inesquecível. Seus planos sofrem uma reviravolta e sua vida fica de pernas para o ar, tudo o que ela não desejava inicialmente.

Gamei neste selo *-*